Transforme-se utilizando a técnica da auto-observação

A prática da auto-observação é muito importante para a sua jornada de autoconhecimento através da meditação. Ela consiste na capacidade de nos percebermos e respeitarmos o nosso estado emocional atual e é fundamental para a transformação verdadeira.

Essa autoanálise acontece no seu interior, ou seja, dentro e nunca fora de você.

Todo o movimento que está fora não é prioridade.

Você deve apenas se concentrar no seu interior, observando a mente para distinguir a realidade da ilusão e com isso não ficar atrelado a produção de criações mentais irreais e desnecessárias.

A partir dessa auto-observação, você começará a identificar o que é imaginação, a distinguir aquilo que realmente é útil e também a entender como lidar com diversos sentimentos e pensamentos que se apresentam no decorrer do dia.

Esta sistemática de compreensão da mente é oriunda do pensamento indiano, mais precisamente do Gyana Yoga, um ramo do yoga que estuda o autoconhecimento e visa libertar o homem de todo o emaranhado de sofrimentos mundanos.

Não é novidade que o que sobrecarrega a mente é o excesso de pensamentos infundados e que grande parte destes pensamentos não são fatos, ou seja, não são reais.

Na verdade, são incessantes processos repetidos de imaginações mentais.

A mente gera a imaginação e a crença infundada na imaginação gera o sofrimento num círculo vicioso e eterno.

Para uma mente inteligente, lógica, sensata e consciente, a imaginação é algo que pertence ao plano da irrealidade.

Uma mente desfocada, distraída e distante de si, vive uma pseudo-realidade baseada no imaginário comum. E é por isto que vive sofrendo.

Se você não conhece os mecanismos da mente, você acaba criando uma identificação com os objetos imaginados, passando a viver joguinhos mentais que estão fora da ordem dos fatos, fora da realidade do universo.

Eis o motivo do porquê auto-observar, justamente para discernir e distinguir tudo o que for imaginação mental daquilo que é real.

Agora que você entendeu para que serve, vamos ao entendimento da prática:

Você deve observar 3 principais pontos, que são:

  • auto-observação física: prática e atenção voltada para uma respiração adequada, ou seja, fora dos padrões habituais. Direcione a atenção para a redução do ritmo frenético dos movimentos físicos e concentre-se na respiração;
  • auto-observação mental: análise da qualidade e dos conteúdos do pensamento; 
  • auto-observação emocional: efeitos e reações que tais pensamentos ocasionam em você e em suas relações diárias.

A repetição dessa técnica serve para tornar a mente mais consciente de todo o lixo mental que produz via imaginação. Tal repetição no processo de autoanálise facilita a ciência meditativa de aprofundamento no silêncio e auxilia na libertação dos sofrimentos emocionais e físicos.

Do auto-observar é que irá surgir o aprofundamento no nível do autoconhecimento, e é onde você começará a enxergar os vícios mentais de forma nítida ficando mais fácil alcançar e modificar os padrões de pensamentos que antes não conseguia ver.

Quanto mais repetição houver no trabalho do autoconhecimento, mais profundo será o nível de silêncio interno e, assim, menos tensão, atrito, ilusão, ou seja, menos sofrimento.

Tudo o que está fora vai continuar a existir, não há como mudar esta realidade. O que devo trabalhar é a observação interna.

Bem como a concentração é requisito para a meditação, o autoconhecimento é o que deriva das três auto-observações.

Essa prática é o início para conhecer a si mesmo e aprender a meditar sem bengalas.

Caso contrário, estaremos sempre dependendo de algo externo, sendo que, a regra principal da sabedoria está dentro de cada um.

Links Recomendados

Desperte o poder da autocura
Estudos científicos confirmam!

Você pode despertar um poder de autocura no seu corpo através de frequências sonoras terapêuticas.

Hospitais como o Sírio Libanês de SP, estão utilizando este método para tratar diversas doenças como:

dores nas articulações problemas de memória e até mesmo câncer…
…além de acelerar o processo de recuperação dos pacientes e diminuir o uso de medicamentos.


Acredita-se que esta pode ser considerada a medicina do futuro.
5 1 vote
Dê uma nota para este artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários

Artigos recentes

Veja as publicações dos nossos especialistas